sábado, março 17, 2007

"Liberdade religiosa por cumprir"

Segundo o Diário de Notícias de hoje, "'A lei é fácil de se fazer, mais difícil é mudar o ambiente cultural e a cabeça das pessoas'. Foi com esta frase que Vera Jardim, deputado do PS, caracterizou o actual momento da lei da Liberdade Religiosa, da qual é um dos principais impulsionadores. A discursar no colóquio 'A religião fora dos templos', Vera Jardim criticou a demora na regulamentação do registo civil de casamentos religiosos e da assistência hospitalar e militar prestada por sacerdotes de diferentes igrejas, aspectos presentes na lei, aprovada em 2001.
O colóquio, organizado pela Comissão da Liberdade Religiosa, contou com a presença da Aliança Evangélica Portuguesa, cujo representante, Fernando Soares Loja, esclareceu que a comissão já está a apreciar um projecto de decreto-lei, enviado pelos ministérios da Defesa e da Saúde, sobre o acesso aos hospitais e quartéis dos prestadores de assistência religiosa das diferentes confissões. 'Julgamos que dentro de alguns meses haverá trabalho concluído sobres estas matérias', assinalou.
A decorrer até hoje no Centro Ismaili, em Lisboa, o colóquio foi aberto pelo presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, que classificou a liberdade religiosa como 'um direito inalienável da pessoa humana'." (As hiperligações foram acrescentadas)

1 comentário:

Marco disse...

Na sessão de encerramento, o Ministro da Justiça anunciou que em Abril vai levar a Conselho de Ministros uma proposta de lei sobre a regulamentação do casamento civil quando realizado por outras confissões religiosas que não a católica.

No sábado também houve um debate muito interessante sobre "Os Media e o tratamento do Fenómeno Religioso". Os intervenientes foram António Marujo, Mário Robalo e Jorge Wemans.